Como não perder dinheiro na bolsa de valores: 3 dicas de ouro

Como não perder dinheiro na bolsa de valores

Saiba o que você precisa fazer para não perder dinheiro na bolsa de valores. Aprenda três dicas de ouro para ter uma carteira blindada.

Fala meu caro! Neste post eu vou te ensinar três dicas imperdíveis sem as quais com certeza você vai perder dinheiro na bolsa de valores. E isso ninguém quer, não é mesmo?

Sem enrolação, hoje você vai aprendfer a construir uma carteira blindada, sem margens para erros. Vamos lá?

Se ganhar dinheiro não é fácil, recuperá-lo é pior ainda

Antes de mais nada, você precisa ter isso bastante claro: recuperar dinheiro perdido é ainda mais difícil do que ganhar dinheiro novo. Ou seja, sempre que você perde parte do seu patrimônio, recuperá-la com o próprio rendimento é muito mais complicado.

Se em um ano você perde 10%, para recuperá-lo, no ano seguinte seu retorno precisa ser de 11,1%. Por exemplo, você começa com R$ 100,00. No ano 1, você perde 10% desse valor, ou seja, 10 reais. Ao final desse ano, estará com R$ 90,00. Contudo, se no ano 2 seu rendimento for de 10%, ao final do ano você terá R$ 99,00 e não os R$ 100,00 iniciais.

Entendeu o problemão que é perder dinheiro na bolsa de valores? 10% de R$ 90,00 é R$ 9,00 e não mais R$ 10,00, como era 10% do valor inicial do ano 1. Por isso, sempre que você tiver uma perda, é muito mais difícil recuperar o valor perdido com o próprio rendimento.

A tabela a seguir mostra o poder dos números negativos: para cada % perdido na Coluna 1, a Coluna 2 indica quanto de rendimento você precisa ter para recuperar a perda.

como não perder dinheiro na bolsa de valores tabela

Se perde 50%, você vai precisar de um rendimento de 100% no ano seguinte. É muita coisa!

Regra número 1: não perca dinheiro. Regra número 2: não esqueça a regra número 1.

Warren Buffet

2 formas de perder dinheiro na bolsa de valores

Só existem duas formas de você perder dinheiro nos investimentos. Em outras palavras, se você não cometer nenhum desses erros, é improvável que você perca dinheiro ao investir. São elas:

  • Investir em um ativo que não gera caixa;
  • Vender um ativo bom em um momento ruim.

Como perder dinheiro na bolsa de valores: Invista em um ativo que não gera caixa

Aqui não vamos falar de renda fixa, ok? Apenas renda variável porque o risco para renda fixa é mínimo. Por isso mesmo a renda fixa é um dos 3 melhores investimentos para iniciantes na Bolsa.

Quer saber mais sobre renda fixa? Já falei disso por aqui: O que é renda fixa: riscos, mitos e função na sua carteira.

Assim, nosso foco é a renda variável. Uma vez que você investe em renda variável, passa a ser sócio de uma empresa. Ou seja, ao comprar uma ação, você adquire o direito de receber parte do lucro de uma empresa para o resto da sua vida.

Bem como quando você adquire a cota de um FII, um Fundo de Investimento Imobiliário, você compra o direito de receber parte do aluguel dele para o resto da sua vida.

Você sabe o que é um FII? Descubra O que são Fundos Imobiliários e como investir neles!

Investir é: eu pago agora algo que vai me gerar caixa no futuro, desde o momento da compra até o final da minha vida. Por exemplo, se eu compro uma ação do Itaú agora, parte de todo lucro que ele tiver a partir de amanhã vai vir para mim.

Contudo, se investe em um ativo que não gera caixa, como consequência, você também não vai receber nos anos seguintes. Se você pagou por algo que não vai receber no longo prazo, você perdeu dinheiro. Conseguiu entender isso?

A primeira forma de se perder dinheiro na bolsa é fazer um investimento ruim. Ou seja, você se torna sócio de uma empresa que não gera caixa.

Como perder dinheiro na bolsa de valores: Venda um ativo bom em um momento ruim

Por outro lado, se investe em um ativo bom e o vende em um momento ruim, por não ter dado o tempo dele te pagar o lucro que gera, você também não recebe.

A primeira forma é comum. Já a segunda forma, é mais comum ainda.

Suponha, por exemplo, que eu comprei uma ação do Itaú. Essa ação me custou R$ 40,00 porque ele estava gerando muito lucro. É uma boa ação. O banco continua com lucro, com os mesmos clientes, com os mesmo fundamentos. Mas o valor da ação caiu para R$ 30,00 – por algum fator especulativo, como as eleições, algo de momento. Então, mesmo uma boa ação, por ruídos de momento, podem cair. Se eu sou um investidor iniciante, essa queda me assusta e eu vendo minha ação.

O que aconteceu? Eu perdi dinheiro porque vendi uma ação boa em um momento ruim.

Saiba o momento certo de comprar ou vender uma ação!

Isso acontece o tempo inteiro! As pessoas investem por momento, por influência, sem ter clareza do que está fazendo. Então, como comprou a ação pelo momento, vendeu pelo mesmo motivo. É o famoso comprar na alta e vender na baixa. Assim, essa é a segunda forma de perder dinheiro na bolsa de valores.

Como não perder dinheiro na bolsa de valores: dicas de ouro

Existem três ferramentas, três dicas de ouro, que te previnem de cair em um desses erros e perder dinheiro na bolsa de valores. Eles fazem a sua carteira de investimentos ficar blindada, vacinada, contra qualquer um dos riscos.

Dica 1: Tenha critérios

A primeira ferramenta se chama Critério. A primeira forma de perder dinheiro que comentei é comprar um ativo que não gera caixa.

Antes de seguir adiante, vamos fazer um exercício breve de imaginação. O que o senso comum, ou seja, a grande maioria das pessoas, diz ser um investimento ruim? É aquela ação que está muito cara, que o preço está muito alto. Isso é uma tremenda besteira!

E um investimento bom? É quando você tem algum insight, algo inédito, que ninguém imagina, só você, de algum ativo milagroso. Outra grande baboseira! E é justamente ao contrário, pois todos compram uma boa ação, justamente por ela ser boa e já ter se provado no longo prazo.

Empresas boas tendem a continuar boas

A ação que não gerava lucros no passado, dificilmente vai passar a gerar caixa a partir de agora.

Então, para você não achar que é conversa fiada minha, eu vou te dar provas disso. O gráfico abaixo é resultado de um estudo que mostra a chance de uma empresa gerar lucro com base no passado.

empresas boas lucro como não perder dinheiro na bolsa de valores

Isso é estatística e não achismo. O lucro dessas empresas no passado é um dado conhecido, ou seja, é possível tirar conclusões estatísticas a partir dele.

Se uma empresa está tendo prejuízos há mais de 11 anos, a chance dela gerar lucro no ano seguinte é de 8%, ou seja, a chance dela gerar prejuízo é de 92%. Por isso não faz sentido olhar para empresas ruins e apostar que por algum alinhamento dos planetas elas vão passar a gerar lucro.

Ao contrário, empresas que têm um histórico de lucro, tendem a manter o lucro no futuro. De 1 a 5 anos de lucro, a chance de manter o desempenho é de 83%, ao passo que uma empresa com 11 ou mais anos de lucro apresenta 95% de chances de manter-se lucrativa.

Critérios para ações

O que é um critério? É um parâmetro que mostra de maneira racional se algo é bom ou ruim. No nosso caso, esse algo é um ativo, uma ação ou um FII. Isso impede, por exemplo, que você faça um investimento ruim influenciado pelo seu emocional.

Na metodologia de verdade, a minha metodologia de investimentos, nós olhamos 4 critérios básicos:

– Lucro consistente e crescente: se a empresa tem gerado lucro, a tendência é que ela continue assim;
– Dívida controlada: há o risco dessa empresa se afogar em dívidas?
– Boa governança: a condição de você ser sócio dessa empresa
– Potencial x Risco: há boas perspectivas frente aos riscos apresentados?

Eu explico mais sobre esses fundamentos aqui.

Critérios para FIIs

Os FIIs, por sua vez, têm três grupos de critérios:

– Ativo
– Imóveis
– Gestão

Se você quer se aprofundar neles, dê uma olhada nos 10 indicadores para encontrar os melhores FIIs da bolsa, onde eu esmiúço cada um deles a ponto de dividi-los em 10.

Dica 2: Diversifique sua carteira

Então, com a dica dos critérios, nós solucionamos o problema de investir em um ativo ruim. Mas não é o suficiente. Afinal, precisamos evitar vender um ativo bom em um momento ruim.

O ser humano tem uma aversão à perda. Então, quando o ativo cai, a reação imediata de qualquer um é vendê-lo. Uma das formas de atenuar essa reação natural é o que eu chamo de modelo Hydra.

A Hydra é uma figura mitológica que, assim que uma de suas cabeças cortadas, tão logo nascem outras duas em seu lugar. Isso representa anti-fragilidade.

Metodologia Hydra na Prática

Por exemplo, vamos comparar uma carteira com FIIs e ações no Exterior.

Saiba quais são As vantagens de investir no exterior.

O impacto da pandemia de março de 2020 a agosto de 2021 fez com que cada um desses ativos tivesse os seguintes retornos:

Alguém que tivesse apenas FIIs no período não precisaria de muito para vender bons ativos em um momento ruim. Ou seja, perderia dinheiro.

Porém, alguém com uma carteira balanceada, se perdesse FIIs, não se assustaria. Isso porque a alta nos ativos do exterior compensariam a queda.

Quando você diversifica, mesmo que uma parte da carteira esteja em queda, a outra estará em alta, equilibrando seu patrimônio e te impedindo de vender um ativo bom em um momento ruim.

As 7 cabeças da Hydra

Para se blindar de quedas como a do exemplo, eu ensino na metodologia de verdade a montar uma carteira com 7 tipos de ativos:

1. Tesouro Selic
2. Tesouro IPCA+
3. Empresas
4. Ações BR
5. Ações EUA
6. ETFs EUA
7. Imóveis
8. FIIs
9. REITs

Eu falo mais sobre cada um deles aqui: 7 ativos que não podem faltar na sua carteira.

Dica 3: Tenha sempre clareza

De nada adianta utilizar as outras ferramentas se você não tiver clareza e entender como a bolsa de valores funciona.

É normal haver quedas. Assim como recuperações após elas. A bolsa vai cair, mas ela sempre se recupera.

Se você quiser ter mais clareza e não perder dinheiro na bolsa, faça parte do Grupo de Verdade: temos aula gratuita toda semana!

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Deixe seu melhor e-mail abaixo para participar: