Corretoras para investir no exterior: como escolher a melhor?

corretoras para investir no exterior

Descubra quais são as melhores corretoras para investir no exterior, deixe de depender do real e invista na maior economia do mundo.

Fala meu caro! Se você chegou até esse artigo, você já deve saber da importância de se investir no exterior. Mas, caso ainda tenha dúvidas, confira as Vantagens de investir no exterior.

Você já sabe o porquê. Agora eu quero te explicar o “como”, ou seja, escolher as melhores corretoras para investir no exterior.

Vem comigo que eu vou te contar tudo em detalhes!

Corretoras para investir no exterior: o que você NÃO deve fazer

“Matheus, eu já sei que é importante investir no exterior, mas não sei como começar”. Pois bem, a primeira coisa que você precisa saber é o que ou como não se investir no exterior.

E eu preciso te dizer isso logo de cara porque é essa é a forma mais comum de se fazer, é o que mais se recomenda. Os ativos mais recomendados são dois: BDR e ETF’s no Brasil. Não precisamos nos ater à sigla, mas, por curiosidade, Brazilian Depositary Receipts e Exchange Traded Fund.

E por que você deve fugir desses ativos? A resposta é simples, pois eles dão mais margem de lucro às instituições financeiras.

Separei dois ativos para te dar de exemplo: AAPL34 ou IVVB11. A primeira é uma BDR da Apple. Você consegue investir nela através de qualquer corretora brasileira – NuInvest, Rico, etc. A segunda, é um ETF.

Quando você compra algum desses ativos em uma corretora brasileira, quem os gerencia é outra instituição financeira brasileira, um banco, por exemplo. Estranho, não? Quero investir no exterior, mas quem gerencia é uma gestora brasileira.

O banco, por sua vez, com o seu dinheiro investido pela corretora, vai adquirir uma ETF na bolsa americana. Por fim, a ETF é quem vai comprar a ação na bolsa americana. Eu preparei um esquema real, da ETF IVVB11 para te mostrar o caminho entre o seu dinheiro e o ativo americano em si:

Corretoras para investir no exterior intermediários
Caminho entre a sua corretora brasileira e o ativo.

O ciclo parece complexo, mas você não precisa quebrar a cabeça com ele. É só para você ter uma noção de que não faz sentido ele existir, se é possível eliminar mediadores.

Premissa RSTA

Nós temos uma premissa na Metodologia de Verdade. É a premissa RSTA: Resultado, Segurança, Tempo, Autonomia. Nós buscamos investir em ativos que nos dão resultado, que façam isso de maneira segura – você não vai me ver falando sobre criptomoedas, por exemplo –, que nos poupem tempo – você não trabalha com investimentos, por isso não pode gastar tanto tempo investindo. O último ponto é Autonomia. Ou seja, quanto menos intermediários, melhor. Ou ainda, você tomar suas próprias decisões.

Já percebeu por que esse tipo de ativo não faz sentido para nós? O que é mais vantajoso: comprar direto a ação ou deixar o dinheiro na mão de um terceiro que compre a ação?

No nosso exemplo, 15% da renda passiva final fica com o banco e você recebe apenas 85% dela. São números reais. Sem autonomia você ganha menos do que poderia.

Escolhendo corretoras para investir no exterior

A solução para se ter autonomia é bastante simples. Compre a ação diretamente no exterior. Portanto, o que eu vou te ensinar é como escolher as melhores corretoras para investir no exterior e o que você precisa para começar.

Qual corretora escolher?

Se você quer ter seu dinheiro parado ou ter uma conta corrente, você abre uma conta em um banco. No entanto, se você quer investir, a instituição financeira na qual você precisa ter uma conta é a corretora. Eu já expliquei como escolher a melhor corretora para se investir no Brasil, mas agora vou te mostrar agora como escolher para investir no exterior.

Há diversas corretoras que fazem esse serviço: Robinhood, Interactive Brokers, Avenue, Passfolio, Ameritrade, etc. Antes de mais nada, preciso esclarecer que eu tenho total autonomia para falar sobre qualquer corretora, pois não tenho nenhum vínculo com qualquer instituição financeira – e, inclusive, já recusei uma dezena de propostas.

Agora sim. E vou ser bem direto: a corretora que eu uso hoje, que indico aos meus alunos e que atende todos os critérios que julgo necessários é a Avenue. Por quê?

– Membro FINRA/SIPC: são os dois órgãos reguladores dos Estados Unidos, que fazem o papel da CVM aqui no Brasil.

– Baixas taxas: se a Avenue fosse apenas confiável, mas suas taxas fossem altas, não valeria a pena. Eu vou te mostrar algo melhor do que ter uma taxa baixa, mas zero taxas – se eu tivesse algum vínculo com a corretora, com certeza não te ensinaria isso.

– Facilidade na utilização.

Se outra corretora também atende a esses três critérios, ela é uma opção tão boa quanto a Avenue, mas aqui estou te dizendo qual eu uso e por que.

Do que eu preciso para começar?

RG e comprovante de residência. Simples assim. É só enviar RG e comprovante de residência, e em dois dias sua conta está aberta. Você não precisa de passaporte, tampouco de depósito mínimo, como exigem outras corretoras: na Avenue, cria sua conta do zero, com apenas esses dois documentos.

Matheus, tenho os dois em mãos, já posso abrir minha conta na Avenue?

Como pagar menos taxa?

Aguenta mais um pouco que agora vem a cereja do bolo! Não é um hack, é algo bem simples, mas que vai te poupar de pagar qualquer taxa. Isso mesmo, zero taxa!

Assim que acessar sua conta da Avenue, no canto superior direito, selecionando o teu nome, um menu drop-down vai aparecer. Nele, basta selecionar a opção “Planos”. Tirei um print de uma conta que uso apenas para fins didáticos para que você dê uma olhada:

Corretoras para investir no exterior Avenue
Página inicial padrão ao acessar sua conta na Avenue.

Assim que acessar o menu “Planos”, você terá duas possibilidades: Plano Premium ou Plano Corretagem Zero – eu costumo chamá-lo de plano “sem sentimentos”. Veja que o Plano Premium apresenta um custo por ordem – que varia conforme os valores da operação. Basta, portanto, selecionar o Plano Corretagem Zero.

Corretoras para investir no exterior Planos Avenue
Opções de plano da Avenue.

Premium versus Corretagem Zero

Não se assuste com o limite de corretagem gratuita por mês (10), afinal, na metodologia de verdade você não vai mexer com investimentos mais do que duas vezes por mês.

O que o Plano Premium oferece a mais em relação ao Zero só vai te atrapalhar dentro da nossa metodologia. Você não precisa de cotação em tempo real, pois esse não é um fator relevante ao se avaliar uma ação. Pela mesma razão, você não precisa de um bate-papo diário. Investimentos não são voláteis, ou seja, não mudam do dia para a noite.

Stock e ETF Screener, outras features exclusivas do Plano Premium, são encontradas na internet. Ações em destaque é algo que só vai te atrapalhar e, por fim, “melhores setores”, o melhor setor é aquele que você sabe selecionar por critérios lógicos e investir.

Percebeu como, para nós, o Plano Premium é pior do que o Zero?

Enfim, selecionando uma ação da Apple, por exemplo, vemos que, de fato, não há custo de corretagem:

Ação da Apple a custo de corretagem zero.

Conclusão

Fuja de BDRs e ETFs no Brasil. Você pode eliminar intermediários investindo diretamente na Bolsa Americana.

Escolha uma corretora que te seja membro FINRA/SIPC, que tenha baixas taxas e facilidade de utilização. Eu escolhi a Avenue.

Se você também escolher a Avenue, escolha o Plano Corretagem Zero e seja feliz, invista no exterior sem taxas.

Agora você já sabe por que e como investir no exterior. Quer saber por onde começar? Descubra a melhor forma de começar a investir no exterior!

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Deixe seu melhor e-mail abaixo para participar: