ARTIGOS

IPO: vale a pena investir em ações nessa modalidade?

Você sabe o que é um IPO? Descubra tudo sobre isso e entenda se vale a pena investir em ações nessa modalidade.

Fala, meu caro! No último texto, falamos sobre como escolher as melhores ações. Sendo assim, você já entendeu que o lucro da empresa é o principal fundamento na hora da escolha.

Isso acontece porque o retorno de uma ação para o investidor depende da capacidade da empresa de gerar lucro. E, sem dúvida, você vai querer investir em uma empresa que tem lucro não só consistente, mas também crescente, ao longo do tempo. Não é?

Sabendo disso, para analisar uma ação e investir de verdade, você precisa entender um critério complementar ao lucro — o IPO. Vem comigo!

Se você ainda tem dúvidas, confira aqui como funcionam as ações.

O que é um IPO?

IPO é uma sigla para “Initial Public Offering”, ou “Oferta Pública Inicial”, em português. O IPO nada mais é do que a empresa abrir o seu capital na bolsa de valores. Ou seja, pela primeira vez, uma companhia se abre a novos sócios, por meio da oferta de ações no mercado.

Assim, ela começa a atrair diversos acionistas. Então, quando uma empresa decide dividir o seu capital em ações e abri-lo na bolsa de valores, chamamos isso de Oferta Pública Inicial (IPO).

Agora, vamos ver por que isso é vantajoso para as empresas. E mais: se vale a pena, para você, investir em IPO.

Por que é vantajoso para a empresa?

As empresas que procuram fazer um IPO geralmente são aquelas que estão avançando nos seus negócios. E, claro, desejam crescer ainda mais.

Dessa maneira, o IPO é vantajoso para a empresa porque, com o dinheiro da venda das ações, ela pode aumentar os seus recursos. E, assim, financiar suas novas ideias de negócio.

Ademais, o fato de as ações não terem data de validade nem retorno específico para o acionista, também beneficia a empresa. Ela não vai precisar se preocupar com datas ou valores, nesse sentido.

Então, abrir capital é uma forma eficaz de levantar renda — e mais vantajosa que outras operações de crédito, como um financiamento, por exemplo. Além disso, quando uma empresa abre capital, suas operações e resultados precisam ficar mais expostos, a fim de informar os investidores.

Uma vez que os investidores e os analistas começam a acompanhar os resultados da empresa, ela se torna mais conhecida. Assim, o aumento de visibilidade e de transparência fazem com que ela ganhe mais credibilidade e destaque.

Por fim, tudo isso também impacta na imagem da companhia. Se cada vez mais a analisam e falam dela, isso acaba se tornando uma divulgação gratuita. O que pode contribuir bastante para o seu reconhecimento público.

Você tem uma relação sadia com o dinheiro? Aprenda a fazer com que ele trabalhe para você.

Vale a pena investir em ações em IPO?

ipo nubanl
Recentemente o IPO do Nubank foi bem noticiado.

Para responder a essa pergunta, antes de tudo, é preciso classificar as ações com base no seu lucro ao longo do tempo.

Podemos classificar os tipos de lucro em três:

  • Lucro não consistente, intercalando com anos de prejuízo;
  • Lucro consistente de 6 a 10 anos; e
  • Lucro consistente há 11 anos ou mais e crescente ao longo do tempo.

Na Metodologia de Verdade, vamos procurar — para compor a nossa carteira — empresas com lucros consistentes há 11 anos ou mais e tolerar aquelas com 6 a 10 anos de lucro. Por isso, vamos eliminar empresas com lucro inconsistente. E por quê? Talvez você se pergunte.

A robustez dos resultados que uma companhia apresenta só é de fato consolidada quando ela está listada na bolsa. Isso porque com a investigação de tais resultados, é possível constatar a veracidade das informações. Por isso, a avaliação, de fato, dos dados de uma empresa só se dá a partir do momento que ela é listada na bolsa, isto é, que ela fez sua oferta pública inicial.

Então, se precisamos levar em conta pelo menos cinco anos de histórico de lucro, as empresas que tenham menos de 5 anos de listagem na bolsa são eliminadas da nossa carteira.

Ainda que muitos se deixem levar pela novidade da empresa que vai abrir um IPO, isso não significa que o retorno será bom. De acordo com estudos, a performance das empresas que acabaram de ser listadas na bolsa tende a ser péssima.

Sendo assim, dividimos em três os níveis de IPO:

  • IPO abaixo de 5 anos
  • IPO entre 6 e 10 anos
  • IPO há 10 anos ou mais

O primeiro podemos eliminar da carteira — são empresas recentes, cujo histórico não temos conhecimento. O segundo é aceitável, uma vez que tem mais chance de continuar a gerar lucro no futuro. Por fim, o terceiro é o ideal: empresas listadas na bolsa há uma década ou mais. Elas possuem grande probabilidade de permanecer gerando lucro para o futuro.

Conclusão

Então, basta seguir a lógica. Quanto mais tempo a empresa tem de lucro consolidado do passado, mais tende a ser a robustez dela no futuro. Tudo o que mostrei até aqui comprova o seguinte: empresas boas tendem a continuar boas, ao passo que empresas ruins tendem a continuar ruins.

Sendo assim, não vale a pena investir em ações em IPO. Se você quer investir a longo prazo — e investir de verdade — precisa procurar empresas que gerem lucro consistente e crescente. E, com base nos estudos e estatísticas, isso acontece com as empresas que têm mais de 10 anos de IPO aberto. Por isso, é importante que elas ocupem a maior parte da nossa carteira de investimentos.

Quer aprender mais sobre investimentos e ter acesso a conteúdos novos toda semana? Faça parte do nosso Grupo de Verdade!

Mais artigos sobre Uncategorized

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts mais lidos

Newsletter

Junte-se a milhares de investidores de verdade e fique por dentro de todas as novidades! Coloque seu e-mail abaixo para receber as atualizações do blog.

Deixe seu melhor e-mail abaixo para participar: