Onde investir na crise: as ações ainda valem a pena?

Quer saber como e onde investir na crise? Ações ainda são uma boa opção? Descubra quais são os melhores investimentos para os momentos mais difíceis.

Fala, meu caro! Hoje é dia de te ajudar a se virar quando as coisas não vão bem. Pandemia, guerra e eleições, tudo no mesmo ano. E agora? Onde eu aporto? Continuo investindo em ações?

É isso que vamos descobrir hoje!

Sem clareza, não dá para saber onde investir na crise

No nosso último post, eu lhes dei algumas dicas de ouro para não perder dinheiro na Bolsa. Lá falamos sobretudo de três fatores: ter critérios, diversificar e ter clareza. Neste post minha intenção é, sobretudo, ajudá-lo a ter ainda mais clareza do que está fazendo.

Isso porque de nada adianta escolher os melhores ativos através dos critérios e ter uma carteira diversificada se, na primeira crise, na primeira queda da Bolsa, você já se desespera e quer voltar para a segurança do rendimento quase nulo da sua poupança.

Saiba o momento certo de vender suas ações.

Ou seja, na primeira marola, se assusta, retorna à praia e desiste. Enquanto isso, seu dinheiro fica estagnado para o resto da sua vida.

Clareza nada mais é do que entender como funcionam os investimentos, ter as premissas básicas de cada um deles bem como da reação da bolsa em si às diferentes situações.

Onde investir na crise: a reação da Bolsa de Valores

Guerras, pandemias e afins

Se você está pensando em investir na crise, precisa, acima de tudo, estar consciente de que é normal a bolsa cair. Afinal, estamos falando de investimentos ligados à economia real – a saber, empresas e imóveis. Assim como seu nome prevê, a economia real de forma alguma deixa de acompanhar o mundo real.

Portanto, investimentos ligados à economia real, como o próprio mundo real, passam tanto por momentos de crise, quanto por momentos de bonança.

Veja, por exemplo, como os FIIs reagiram à pandemia. Para citar dois segmentos, shoppings estiveram entre os últimos a reabrir e o setor hoteleiro enfrentou baixa procura. Então, Fundos Imobiliários ligados a esses segmentos enfrentaram dias de baixa. Sem locação, sem aluguéis.

Quer saber mais sobre fundos imobiliários? Descubra O que são FIIs e como investir neles.

Há pouco o mundo se deparou com uma nova guerra. É natural que o conflito entre Rússia e Ucrânia afete a Bolsa, como foi também em outras ocasiões. E é isso que a tabela a seguir mostra: como o índice S&P 500, que é composto pelos quinhentos ativos mais cotados nas maiores bolsas do mundo – NYSE e NASDAQ –, caiu nas últimas guerras e, por outro lado, quanto tempo levou para se recuperar.

Onde investir na crise Guerra
Fonte: Yubb

Investir no exterior é essencial para a sua carteira. Eu já contei por aqui quais são as 3 vantagens de investir no exterior.

A Bolsa sempre se recupera após as crises

Contudo, o mais importante a se observar na relação Bolsa x Guerra que a tabela apresenta é o tempo de recuperação. Não que precisamos avaliar de forma quantitativa, buscando métricas para entender o tempo que leva para se recuperar, mas qualitativamente: independente da crise, a Bolsa sempre se recupera.

E para reforçar isso, eu quero te mostrar outro dado: como o Ibovespa – ou seja, o indicador que mostra o desempenho médio das ações da bolsa brasileira – se comportou durante e depois das crises.

Logo após uma crise, no ano seguinte, vemos uma recuperação significativa da Bolsa. E mais: no segundo ano após a crise, o desempenho é ainda maior. A pior queda, de 98, de -61%, foi sucedida de uma alta de 139% no ano seguinte. A alta foi ainda maior no segundo ano: incríveis 266%.

Em outras palavras, se você tem clareza, se sabe que o pulo do gato para renda variável é o longo prazo, não vai ser um vento mais forte que vai te fazer abandonar o barco. Se não souber isso, nunca vai ter um bom desempenho. Vai cair? Sim. Vai ter crise? Também. Mas a bolsa sempre se recuperou e sempre vai se recuperar.

O melhor investimento da história

Quem me conhece sabe que a Metodologia de Verdade não funciona na base de achismos. Então vou te mostrar mais um gráfico para te ajudar a discernir onde investir em tempos de crise. Em síntese, o gráfico compila o retorno anual de diferentes ativos nos últimos 200 anos.

 onde investir na crise renda variável

Dólar e Ouro são os de menor retorno. Logo acima estão os títulos de renda fixa (Bonds e Bills). Enquanto isso, em primeiro lugar, disparado e sem nenhum concorrente estão elas: as ações.

A única direção da Bolsa

A grande parte das pessoas, seja na crise, seja fora dela, perde dinheiro na Bolsa porque entra sem saber o que está fazendo, investe só por ouvir dicas, investe em fundo de fundo, mas nunca com autonomia.

Descubra aqui quais são Os 7 ativos que não podem faltar na sua carteira!

Se esse é o seu caso, há dois caminhos para seguir. Você pode aprender com seus erros, assume que investiu sem critérios e busca, a partir de agora, investir da maneira correta; ou pode desistir.

São 200 anos de crescimento consistente. Nenhuma crise, nem mesmo as duas guerras mundiais abalaram o desempenho das ações no longo prazo.

A Bolsa só tem uma direção: para cima. Ela sempre se recupera:

Onde investir na crise Ibovespa Dolar

Saiba como investir em ações na prática em três corretoras diferentes.

Então, se está procurando onde investir na crise, com ou sem ela, a melhor opção é a renda variável no longo prazo.

E, se você quer saber mais sobre investimentos, faça parte do nosso Grupo de Verdade, onde toda semana temos uma Masterclass gratuita e inédita ao vivo.

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Deixe seu melhor e-mail abaixo para participar: