Transferência de Custódia: O que é e como fazer

Transferência de custódia mudança de corretora

Descubra como fazer a transferência de custódia quando você quiser trocar de corretora ou banco. Aprenda o passo a passo para fazê-la.

Fala, meu caro! Já passou pela sua cabeça que talvez você precise mudar de corretora um dia? Ou quem sabe você até encontrou uma com taxa zero, mas ainda não migrou para ela porque não sabe como fazer…

Isso não será mais uma dor de cabeça para você, pois é exatamente sobre isso que eu vou falar neste texto!

Você vai entender o que é uma transferência de custódia e como ela pode ser feita. Além disso, eu vou contar quais os principais motivos de os investidores fazerem a transferência de custódia e como escolher a melhor corretora. 

Mas, antes disso, você sabe o que é a custódia de uma ação?

O que é a custódia de uma ação?

A custódia de uma ação é como se fosse a garantia que a corretora dá de que os recursos dos investidores estarão bem armazenados. E, claro, serão utilizados conforme quem investe quer. Conferindo assim, a guarda, a atualização e o bom funcionamento dos ativos financeiros.

Por exemplo, você decide investir por meio de determinada corretora. Então ela passa a ser a custodiante dos seus ativos, enquanto, você – o investidor –, continua sendo o titular.

Além de cuidar das suas ações, ela é responsável por garantir a sua conexão com o mercado financeiro. É só por meio dela que você acessa a B3 e as empresas da bolsa.

Por isso é importante escolher uma boa corretora. E, também por isso, você pode estar cogitando a pergunta abaixo.

Transferência de Custódia: É possível transferir minhas ações para outra corretora?

Seus ativos estão em determinada corretora. Mas, por alguma razão, você já não gosta mais daquela instituição financeira. Os motivos podem ser vários. Por exemplo, a corretora atual mudou de interface e você não se adaptou. Ou ainda, você encontrou uma corretora com taxas menores.

E agora? Posso transferir minhas ações para outra corretora?

Sim. E eu estou aqui para te dar uma boa notícia: é mais simples do que você imagina. O processo de transferência de custódia é gratuito e pode ser feito com tranquilidade e segurança.

E já te adianto: não será necessário vender os seus ativos e recomprá-los depois. Fique tranquilo quanto a isso!

Transferência de custódia entre corretoras

Se você quer mudar de uma corretora para outra – o que é mais comum –, o primeiro passo é abrir uma conta na corretora cessionária. Ou seja, aquela para a qual você irá migrar, a fim de que ela possa receber os ativos.

Lembre-se de escolher bem a instituição financeira, de preferência uma que tenha taxa zero. Muitas vezes, há serviços adicionais que são desnecessários para você. Por isso, fique atento.

Saiba como escolher uma boa corretora para ações: Corretora para comprar ações: Qual escolher? Como comprar ativos nela?

Em seguida, você irá pedir à sua corretora atual o formulário de solicitação de transferência de valores mobiliários e preenchê-lo. Nele você irá descrever os ativos que serão transferidos e fornecer alguns dados pessoais e bancários.

O próximo passo será levar o documento ao cartório para reconhecer firma. Esse processo garante segurança à sua transferência de ações.

Por fim, com o formulário preenchido e autenticado, é só entrar em contato com a nova corretora e solicitar a transferência. A mudança não costuma demorar mais que cinco dias.

transferência de custódia moedas empilhadas

Transferência de custódia entre um banco e uma corretora

Pode ser também que os seus ativos estejam sob custódia de bancos ou empresas escrituradas. Não tem problema! Embora o processo seja um pouco mais burocrático, valerá a pena. Afinal, com isso você vai minimizar o impacto nos seus lucros.

Você pode estar perdendo dinheiro com fundos de investimentos! Saiba mais.

Em primeiro lugar, durante esse processo, procure estar em contato tanto com o banco escriturador quanto com a corretora que você escolheu. Dessa forma, você vai ter clareza para realizar o processo. 

Você precisará de uma Ordem de Transferência de Ações (OTA). Essa operação é um pouco mais demorada – pode levar três semanas. Como investidor, você deverá preencher uma OTA para cada ativo a ser transferido, em três vias autenticadas. E ainda, serão necessárias três cópias autenticadas do seu RG, CPF e comprovante de endereço.

Uma vez preenchida a OTA, o próximo passo é enviá-la ao banco. E, além disso, haverá uma verificação no seu Imposto de Renda.

Por último, após receber o documento que confere reconhecimento da posição das ações custodiadas, você leva esse documento junto com a OTA para a corretora a qual você irá mudar. Pronto! Está feita a transferência.  

Motivos para fazer transferência de custódia

Você começa a investir e, conforme vai acompanhando o desempenho de seus investimentos, nota que algumas mudanças precisam ser feitas. Isso é normal. 

Quanto mais você aprende – na teoria e na prática – como investir de verdade, mais escolhas certas você passa a fazer. E, consequentemente, menos impacto você sofre na sua rentabilidade.

O motivo mais comum que leva os investidores a fazerem a transferência de custódia é  perceber que estão pagando taxas muito altas. Isso significa que uma grande porcentagem dos seus lucros está indo para a instituição financeira, a corretora ou o banco, por exemplo. 

Saiba quais são as principais taxas de investimentos: o que devo saber antes de começar a investir?

É claro que algumas oferecem diversos serviços muito bons, mas você deve analisar quais deles você realmente precisa. E, além disso, levar em consideração que esse dinheiro – gasto com taxas desnecessárias – poderia estar sendo reaplicado nos seus investimentos.

A escolha da melhor corretora 

A corretora é a ponte entre você e os seus investimentos. Por isso, você precisa escolher bem quem será essa intermediária, uma vez que tal escolha também tem efeito direto sob o seu dinheiro investido.

Alguns aspectos são muito importantes na hora de eleger por uma corretora. Os principais são a facilidade de uso da plataforma – que está diretamente ligado a sua experiência como investidor –, e os custos, ou melhor, as taxas  de custódia e de corretagem. Resumindo, quanto ela cobra – se a taxa não for zero – para manter e negociar os seus ativos.

O segredo – e o que sempre digo – é que você seja o pior cliente da corretora. Então, escolha a que tem as menores taxas ou até aquela cujas taxas são zeradas. Avalie se a plataforma é prática e se a cobrança é mínima ou zero e vá em frente, abra uma conta. Não perca tempo. Comece, faça um teste. 

Se você quer saber mais sobre como escolher uma corretora, confira aqui: Como escolher a melhor Corretora de Valores

E, depois, caso você perceba que a corretora escolhida não é para você, por algum motivo, basta fazer a transferência de custódia. Uma vez que agora você já sabe passo a passo como isso se dá, não há mais desculpas para não começar.

Quer saber mais sobre investimentos? Faça parte do nosso Grupo de Verdade. Tenha acesso a conteúdos novos toda semana!

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Inscreva-se em nossa newsletter

Fique por dentro de todas as novidades! Coloque seu e-mail abaixo para receber as atualizações do blog.

Deixe seu melhor e-mail abaixo para participar: