REITs: os fundos imobiliários americanos

reits prédio imóvel

Você sabe o que são os REITs? Entenda como funcionam os “fundos imobiliários” americanos e descubra a importância de investir no exterior.

Fala, meu caro! Você já investe no exterior? Talvez esteja pensando em fazer isso, mas não sabe como.

Já tem um texto aqui no blog sobre a melhor forma de começar a investir no exterior.

Agora neste texto eu vou te dizer a importância ter uma parte da sua carteira composta por investimentos no exterior, especificamente por REITs.

Você vai entender por que investir nos EUA é tão vantajoso. Além disso, vou explicar como funcionam os REITs e em que eles se diferenciam dos FIIs. Vem comigo!

O que são REITs?

Os REITs (Real State Investments Trusts) são um tipo de Stocks, ações negociadas nos EUA. São, portanto, empresas listadas na bolsa americana. A única diferença é que para ser classificada como REIT, a empresa tem de atender a, especialmente, duas exigências:

1. No mínimo, 75% da sua receita deve vir de atividades com imóveis; e
2. 90% do dinheiro que entra (dos imóveis) deve ser distribuído aos acionistas.

Desse modo, a distribuição é feita por meio de proventos e dividendos, assim como acontece com os FIIs no Brasil. Então, os REITs são como os FIIs, no sentido de que ambos investem em imóveis. Mas existem algumas diferenças.

Diferenças entre FIIs e REITs

Você já deve saber, pois já falei em vários textos aqui do blog, o que são os FIIs e como eles funcionam.

Relembrando, eles são os Fundos de Investimentos Imobiliários. Ativos de renda variável, negociados na bolsa de valores, que investem em imóveis de forma direta ou indireta. Você pode encontrar aqui quais são os melhores tipos de FIIs para você investir.

Mas, então, se ambos — REITs e FIIs — atuam no mercado imobiliário, qual a diferença entre eles? A principal diferença é que enquanto os FIIs são fundos, os REITs são empresas. Isso influencia na estrutura e na gestão. Uma vez que são empresas, são governadas como tal. Já, no Brasil, os FIIs são administrados como fundos de investimentos.

Por isso, a grande diferença estrutural dos REITs, em relação aos FIIs, é a sua capacidade de alavancagem. Como empresas, podem tomar dívida (para comprar imóveis), a fim de crescer mais. O que os torna mais arriscado também.

Outra diferença é o tamanho de mercado. Os REITs não são imóveis somente no Brasil, mas no mundo todo. Possuem, portanto, escala global.

Além disso, ele é um investimento focado em gerar renda passiva, assim como o FII. Mas, nesse caso, ele gera uma renda passiva em dólar. Então, em qualquer cenário em que o dólar esteja disparando, você terá uma renda passiva sendo gerada em uma moeda extremamente forte.

REIT Bandeira americana pendurada

Por que investir em REITs?

A moeda mais forte do mundo

Quando falo sobre a importância de investir no exterior, estou me referindo a investir nos EUA. Isso porque, sem dúvida, o dólar é a moeda mais forte do mundo. Logo, uma das vantagens de investir nos EUA é o mercado global.

Mais de 40% das empresas do mundo todo estão na bolsa americana. Então, uma vez que você investe no exterior (nos EUA), você pode se tornar sócio de empresas que comercializam no mundo inteiro. Como a Google, por exemplo.

Outro benefício é a diversificação. Ou seja: se a bolsa brasileira te deixa na mão, os seus investimentos no exterior compensam. Assim, você mantém a sua carteira protegida e evita perder dinheiro.

Dessa forma, você estará mais protegido da instabilidade do real, além de contar com menor inflação e mais confiança na moeda.

Já falei aqui no blog, de maneira detalhada, por que é tão vantajoso investir no exterior, ou melhor, nos EUA. Você pode conferir aqui.

Diversificações de setores

Investir em REITs faz com que você tenha acesso a uma diversidade de empresas. Você pode investir em setores inovadores. O que isso quer dizer?

No Brasil, os FIIs são limitados a alguns setores específicos. O foco está em imóveis tradicionais como lajes corporativas, shoppings, galpões logísticos, TVM, alguns residenciais e poucos que giram em torno de industriais e varejo.

Já nos EUA, com os REITs, as alternativas são muito mais abrangentes. Você pode investir em telefonia, espaço publicitário, penitenciárias etc. São imóveis inovadores, por exemplo:

Equinix: REIT de Data Center. Tem vários imóveis ao redor do mundo e, como acomodam Data Center, podem ter com um potencial bem diferente de um imóvel convencional; também a
American Tower: grande REIT, os seus imóveis (alugados) espalhados ao redor do mundo são locais onde estão instaladas torres de comunicação.

American Towers, um grande REIT de um setor que não está presente entre os FIIs do Brasil.

Ambas possuem seguimentos bem diferentes que geram potencial em diversificação. Dessa forma, você tem parte do seu patrimônio ligado a riscos diferentes.

Perenidade

A perenidade nada mais é do que a capacidade de se manter ao longo do tempo. Os REITs têm um histórico muito maior do que os FIIs. Bem como os stocks em relação as ações do Brasil.

Isso porque os REITs são bem mais antigos que os FIIs. Por isso, já são muito consolidados. O que faz com que eles possuam uma estrutura bastante robusta e gera uma parte bem perene na sua carteira.

Dessa maneira, você tem uma chance muito maior de que ele continue, por muito tempo, te gerando uma renda passiva.

Eu explico mais detalhadamente cada vantagem aqui: 3 vantagens de investir no exterior.

Conclusão

Depois de entender o que são os REITs e por que investir neles, não há mais desculpa para não começar a diversificar a sua carteira. E, claro, receber ainda mais.

Não perca novas dicas de como investir de verdade! Faça parte do nosso Grupo de Verdade. Tenha acesso a conteúdos novos toda semana!

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Inscreva-se em nossa newsletter

Fique por dentro de todas as novidades! Coloque seu e-mail abaixo para receber as atualizações do blog.

Deixe seu melhor e-mail abaixo para participar: